Encerrou no passado dia 30 de Janeiro o projecto Clube de Agricultores de Nhamatanda depois de três anos e oito meses de duração (2015-2019), beneficiando um total de 2250 agricultores divididos em 45 clubes, um projecto implementado pela ADPP e com apoio financeiro da União Europeia.

O acto foi dirigido por Sua Excia. Administrador do distrito de Nhamatanda, Tomé José, e contou com a presença dos representantes da ADPP, Parceiros, membros do governo local, técnicos do projecto e representantes das 45 associações provenientes das localidades de Metuchira, Nhampoca, Tica e Lamego.

No seu pronunciamento, o Administrador apelou às associações a serem sustentáveis nas suas actividades tendo em conta os esforços já empreendidos pelo projecto. Chamou ainda a atenção aos agricultores que devem colocar em prática os ensinamentos apreendidos com o projecto, fazendo o bom uso dos sistemas de irrigação, a dar continuidade ao agro-negócio e desafiou a produzirem bastante as hortícolas com principal enfoque ao tomate em todas as épocas do ano de modo a alargar a sua base de produção e consequentemente os seus mercados-alvo.

Em reconhecimento e por último, o Excelentíssimo Administrador agradeceu a ADPP pela implementação do projecto e mostrou a disponibilidade do distrito receber o mesmo projecto em outras localidades.

Por sua vez, os representantes dos clubes dos agricultores manifestaram a sua satisfação pelas realizações do projecto e o impacto que trouxe nas suas vidas, destacando deste modo a aprendizagem sobre as boas práticas agrícolas, a construção de sistemas de irrigação, moagens, armazéns, capacitação em matéria do agro-negócio, criação de animais, entre outras.

Os Clubes dos Agricultores tinham o objectivo de aumentar os rendimentos dos pequenos produtores, através da promoção da cadeia de valor dos produtos seleccionados e desenvolvimento de habilidades de agro-negócios entre os pequenos agricultores, com foco no emponderamento da mulher e na inclusão dos mais vulneráveis.

Na cerimónia os representantes dos Clubes de Agricultores receberam certificados emitidos pelo projecto e foram premiados os melhores produtores e entregues os DUATs comunitários dos activos instalados.

Na sua intervenção, o Líder do projecto, Abdulahi Chabane, divulgou os principais resultados do projecto fazendo referência ao apoio oferecido para estimular maior produtividade. Fazem parte do referido apoio, 45 poços e bombas a corda, 34 sistemas de irrigação, dos quais 28 com painéis solares com capacidade de irrigar 0,25 hectares e seis com capacidade de irrigar 1 hectar cada. Assim cerca de 70% das associações dispõem de sistema de irrigação com energia solar para garantir a produção ao longo do ano e 238 celeiros melhorados. Houve consequentemente aumento da produtividade na ordem dos 50% de rendimento/ha devido ao melhoramento das técnicas e o preço de venda no mercado.

Uma análise estatística demonstra, por exemplo, que um agricultor que anteriormente produzia 390kg/ha de gergelim, produz actualmente uma média de 750kg/ha. Um agricultor que produzia 1100kg/ha de arroz, produz actualmente uma media de 3500kg/ha.

Referir que o projecto estava inicialmente previsto para uma duração de apenas três anos, porém com a devastação dos campos de cultivo pelo Ciclone Idai, houve a necessidade de uma extensão por mais oito meses para ajudar os clubes a recuperarem os seus campos e a reerguerem as suas machambas.