Sob o lema “Línguas compartilhadas e transfronteiriças”, celebrou-se a 21 de Fevereiro corrente o Dia Internacional das Línguas Maternas cujas cerimónias centrais decorreram na Escola Primária Completa de Mudada, distrito de Matutuine, Província de Maputo.

No evento que contou com a presença da Ministra da Educação e Desenvolvimento Humano, Carmelita Rita Namashulua, da directora provincial de Educação de Maputo Jorgete De Jesus; membros do Governo Provincial de Maputo,  da diretora executiva da ADPP, Birgit Holm, directora da missão da USAID em Moçambique, Jennifer Adams, o director de UNESCO Paul Gomis e demais parceiros que apoiam o sector da educação, a ADPP defendeu o envolvimento das comunidades na expansão do ensino bilíngue no país.

“Achamos ser pertinente que seja cada vez mais estimulada a participação das comunidades e da sociedade civil no apoio aos esforços do Governo, visando garantir a expansão eficaz e efectiva do ensino bilíngue, factor que contribuirá para a valorização das línguas moçambicanas locais” – disse Birgit Holm, directora executiva da ADPP.

Igualmente, manifestou o desejo de ver definidas metas anuais para a modalidade bilingue como acontece na modalidade monolingue, pois, segundo explica, vai permitir o cumprimento efectivo dos já referidos princípios de gradualismo e sustentabilidade na implementação do Ensino Bilingue.

O projecto de Alimentação Escolar “Comida Para o Saber”, implementado pela ADPP e pela Planet Aid com o apoio do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos da América (USDA), integrou a Componente de Literacia com maior enfoque no ensino Bilingue nas línguas Changana e Ronga com a qual tem vindo a contribuir significativamente para os esforços do Governo, por um lado, na valorização das línguas nacionais, por outro, para a redução dos altos índices de analfabetismo.

Desta forma, o projecto produziu, 38,702 livros diversos nas línguas Portuguesa, Changana e Ronga e capacitados cerca de 700 professores da 1ª, 2ª e 3ª classes, com a colaboração e assistência da Cambridge Education.

De realçar que o projecto assiste 271 escolas com cerca de 88 000 alunos, dos distritos de Manhiça, Magude, Moamba e Matutuíne.